31.7.09

Festas Nicolinas, de Espanha...nem bom vento nem bom casamento.

Ora aqui andava eu a ler na Internet, comecei por trajes romanos e históricos e afins e deparei-me, na sequência de trajes académicos com o traje nicolino (já agora as festas nicolinas para quem não sabe, são as festas estudantis de Guimarães, dos estudantes do secundário, cliquem aqui para ficarem a conhecer, é interessante.) E eis que leio o texto escrito por algum "intelectual de trazer por casa" e talvez com síndrome de inferioridade, característica comum entre os vimaranenses, que retrata a passos largos esse síndrome e também outro...duas palas e desconhecimento do que é um "trabalho de pesquisa e recolha de informação". Passo a transcrever o chorrilho de invenções saídas das cabeças daquela personagem ou personagens...

" a única cidade onde este traje é usado, desde tempos imemoriais, pelos estudantes do ensino secundário. Dando-se inclusivamente o ridículo de o ensino universitário sediado na cidade de Guimarães, não adoptar sequer o traje que na sua denominação transporta consigo o nome da cidade, apto a distinguir os académicos de Guimarães." Ora começando por aqui, primeiro, em Coimbra (3º parágrafo) e em Évora o traje académico é usado pelos estudantes liceais... ora cliquem lá nos links ou googlem isso.. é simples não é?? Lá imemoriais são os tempos...e não só!! Segundo, a Universidade do Minho não é sediada em Guimarães mas sim em Braga, a Reitoria sita ao Largo do Paço, bem ali no coração de Braga... Guimarães é o outro pólo.

Outro ponto bem interessante: "
O "Traje Tradicional Vimaranense", na sua versão completa, envolve ainda o uso de um gorro ou mitra nicolina, vermelho com uma lista verde.
O que aliás, é por si só comprovativo da antiguidade do Traje de Guimarães porque apenas duas Academias no país mantêm o uso do gorro, a de Coimbra, com o gorro totalmente negro e a de Guimarães, com o gorro vermelho e verde." Mentira, no Porto também se usa o gorro negro!!! Podem ler aqui. (Os campinos também o usam verde e vermelho, lista vermelha, gorro verde, no traje de festa e os forcados na pega do toiro, se calhar foram copiar o traje nicolino, na paz às tantas...)

Calma que ainda há mais!

"O "Traje Tradicional Vimaranense" é e deve ser reconhecido como o único traje académico de Guimarães; o que resulta aliás evidente da sua designação. (...) Guimarães já tem uma academia secular, a "Academia Vimaranense". A "Academia Vimaranense" já tem há séculos um traje: o "Traje Tradicional Vimaranense". Quem utilizar outro traje, em Guimarães, não deverá na nossa cidade ser reconhecido como académico.
O "Traje Tradicional Vimaranense" não é um traje nicolino, é o Traje de Guimarães!" Epá ainda bem que eu estudo da UNIVERSIDADE DO MINHO e não na universidade de Guimarães ou universidade de Braga. E envergo o traje da UNIVERSIDADE DO MINHO e não o traje de Braga ou de Guimarães ou da Nicoleta ou da Maria Joaquina... Lá está... não conhecer nada para além de Guimarães e não querer investigar minimamente resulta nisto!
Mas pronto, quem não entender ao que me refiro abrevio aqui a história.

Braga e Guimarães não se dão nunca se deram nem nunca se vão dar bem. A Universidade do Minho tem um POLO em Guimarães e outro POLO em Braga, em 1989 o Presidente da Associação Académica da Universidade do Minho de então, resolveu tornar as festividades e o traje diferente do tradicional de Coimbra, e usou como base uma série de investigações sobre trajes e razões etc para se usar um traje de calções/saia e tricórnio. Ora a U.Católica não aderiu, tudo bem são independentes e não pertencem à Universidade do Minho. Algures em Guimarães surgiu uma dose de azia porque consideram que deveria continuar a usar-se o traje de Coimbra, que por acaso é o nicolino e então é mais uma forma de guerra. Já não bastava a do futebol....

Passo aqui a demonstrar a minha profunda irritação com discursos bairristas de trazer por casa... sou de Espinho, estudo na Universidade do Minho, moro em Braga e a raiz da minha família paterna é de Guimarães. Não alinho particularmente neste tipo de guerras e enervam-me os discursos patéticos de pseudo-independência. (Eu dava Guimarães aos espanhóis já amanhã) Agora até em guerra estão com Viseu por causa do Afono Henriques... poupem-me.
Falando mais a sério, quando escrevem em páginas oficiais de festas tão curiosas e interessantes, o caso das nicolinas que são festejos seculares, pelo menos tentem não demonstrar tanto azedume no estômago.. não cai bem.

Ai valha-me São Nicolau!


P.S. - Emigrei para local incerto, não adianta procurarem-me porque não me descobrirão. (Isto é já a antever as ameaças de morte que vou receber entretanto....)

8 comments:

RouboCopo said...

Não há maior bairrismo vimaranense que por no próprio nome: Guimarães!!

LOL

Gifty said...

Quem fala assim não é gago! =P

Realmente só tu... ;)

Gdt,
Sofia

Kika said...

Epah eu sou Guimarães de apelido por causa da famelga que veio de lá para o Porto, a minha família é a Barros e passou a ser Barros de Guimarães... e não por opção =) lol xD E eu até gosto da cidade, a população é que não fecha muito bem a caixa...

Wildy said...

LOL isso é de uma pessoa lorpa!

Mais,pessoa retrogada que não se quer actualizar ao longo dos tempos.

Vá,eu gosto muito de Guimarães, ao contrário de ti,não a dava ao espanhóis,para isso dava o país todo, mas isso já são outras histórias. Agora vai daí e acatar o que foi escrito por uma pessoa burra,isso não.

Até pq se falarem da UMinho a alguém dizem logo que fica em Braga e dps é q se lembram de acrescentar que tem polo em Guimarães.
E o meu traje que pertence à Academia do Porto veio com um gorro preto. Se calhar é pra eu usar se for a Coimbra LOOOL

casualimages said...

LOL.

Desenca nele e nos outros pseudo-jornalistas de investigação :p

Temos que dar crédito aquela personagem porque é facil de perceber que ele acredita mesmo no que invent... escreve :)

Kika said...

Wildy, e para quando fores à bela da Universidade de Guimarães (lol) que deve ser mais antiga que as outras todas só que ninguém sabe...shhh é segredo!! xD

Casual, é isto e "Descobriram arte nova em Espinho"... uma cidade do início do século XX havia de haver edifícios romanos querem ver??? xD Mas sobre isso debruço-me mais lá para a frente!!

yotta-yocto said...

Não existe bairrismo entre os pólos da U.M. até porque se complementam...e os estudantes, docentes, investigadores não nasceram todos em Braga ou Guimarães...nem uma instituição pública podia alguma vez ficar afectada por mitos urbanos como é o caso das rivalidades entre as duas cidades.
Braga é capital do Minho, não há volta a dar.
O facto é que Braga Guimarães Barcelos Famalicão constituem a base de desenvolvimento de toda esta região, e só têm a ganhar se se unirem ainda mais, nomeadamente na aplicação de políticas comuns, por exemplo nos transportes rodo e ferroviários, na indústria, na investigação científica (caso da U.M.), etc.
https://www.cm-braga.pt/docs/PatrimonioCultural/RedeCidades.pdf

O nosso distrito tem cerca de 760 mil habitantes, elegendo nas próximas legislativas 19 deputados para a A.R., estando apenas atrás de Lisboa e Porto neste domínio.
A afirmação da nossa região passa pela união de esforços, nunca por bairrismos primários, nem muito menos pela subjugação à zona metropolitana do Porto.
É óbvio também que o Minho e a Galiza poderão formar uma simbiose no futuro, já se vai sentindo isso...

Pedro Oliveira Silva said...

Se formos a analisar, o bairrismo mais não é do que uma evolução do patriotismo. É claro que somos Portugueses e há aquele determinado gosto em sê-lo e o bairrismo é a evolução desse sentimento. Tal como ser do Porto... Eu gosto do Porto, acho uma cidade extraordinária mas não digo que é a melhor de Portugal. Mas gosto de ser daqui... ;)